quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Especial: Literatura Fantástica

A Literatura Fantástica é o gênero da literatura que trata de acontecimentos e narrativas imaginárias, ou seja, que se passam em ambientes inexplicáveis pela lógica das leis que regem a natureza humana. Suas obras estão sempre nos remetendo a acontecimentos maravilhosos, fantásticos e que fogem do comum.


De acordo com as ideias de Tzvetam Todorov, a essência desse gênero literário consiste na ruptura da realidade através de acontecimentos que não podem ser explicados pelas leis racionais humanas. É nesse momento que surge a incerteza no leitor, se aquilo que está diante de si é ou não real, tendo aí a criação do fantástico, na hesitação, na imaginação e na fantasia que, resumidamente, é a capacidade de criar pela imaginação (TODOROV).

Dando origem a obras com carácter puramente ideal e ficcional, baseados em mundos fantásticos e sustentados apenas pela imaginação de cada um (HOUAISS), a Literatura Fantástica é um conjunto de narrativas de natureza espiritual, ética e inexistente. Enfim, as estórias fantásticas decorrem no mundo da magia, da fantasia e do sonho, em um espaço fora da realidade comum em que vivemos, onde tudo escapa às limitações ou contingências naturais da vida humana e nos quais tudo acontece por meios sobrenaturais.
 A Literatura Fantástica é um dos ramos mais antigos da literatura, tendo se originado entre os celtas, um povo antigo que viveu onde hoje se localiza o oeste do território europeu. A essa herança céltica é atribuído o maravilhoso, o sobrenatural e o fantástico. Seus principais exemplos de Estórias Fantásticas são a Mitologia Céltica e as novelas de cavalaria do Ciclo Bretão. Este que compreende as obras que narravam as aventuras do Rei Artur, seu cavaleiro Gaalaz, seu mago Merlin e a sua espada mágica Escalibur.

                                               

As estórias célticas retratavam principalmente heróis e heroínas cujas aventuras estavam ligadas ao sobrenatural. Além disso, eles criavam muitas narrativas fantásticas como objetivo de explicar acontecimentos misteriosos. Um exemplo são as histórias e mitos do santo Graal, surgidos nessa época. Esse tipo de literatura e a essência dessas narrativas permanecem até hoje, contudo, sofreram muitas mudanças de acordo com os contextos históricos e sociais. 

                

A Literatura Fantástica possui vários gêneros e subgêneros, os quais têm suas abrangências bem diversas e diferentes. Dentre os subgêneros da fantasia os que mais se destacam são o Realismo Mágico e o Maravilhoso. 

2 comentários:

  1. Que post lindo!
    Um dos meus gêneros preferidos é a literatura fantástica e as histórias do rei Artur me encantam.
    Você já leu As Brumas de Avalon? É uma perspectiva diferente das crônicas do rei Artur, a história é contada pela visão da Morgana, se você não leu eu recomendo.

    Parabéns pela postagem!
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Francine, tudo bem?
      Que bom que gostou da publicação. Legal saber que você também gosta de Literatura Fantástica. Sempre gostei das lendas e estórias do Rei Artur e o Mago Merlin. Infelizmente ainda não li essa série, e já que você indicou vou lê-la futuramente.
      Abraços, Jean.

      Excluir