quarta-feira, 6 de maio de 2015

O Sobrinho do Mago

      Livro: O Sobrinho do Mago (As Crônicas de Nárnia)
    Autor: C. S. Lewis
    Ano: 1955
    Editora: Martins Fontes
    Edição: 1ª (2005)
    Páginas: 91 (15 cap.)
    Gênero: Fantasia

*Atenção: A edição do referente livro faz parte do volume único que contém a série completa das Crônicas de Nárnia, assim como todos os outros as serem postados.

    Neste primeiro livro, Lewis nos conta o início das aventuras acontecidas em um mundo mágico chamado Nárnia. Bem, tudo começa quando Polly e Digory, duas crianças londrinas, se conhecem e se tornam amigos. Certo dia eles se aventuram pelo sótão da casa de Polly, e inesperadamente descobrem a existência de um misterioso túnel. Curiosos como são, seguem-no até encontrar uma estranha porta, que eles descobrem dar acesso ao secreto estúdio do velho André, o tio de Digory.
    Nesse lugar eles descobrem que o tio é um bruxo, e sem querer, através de anéis mágicos, os dois viajam até um lugar intermediário, o Bosque Entre Dois Mundos. Então, seguindo o seu espírito aventureiro, eles se transportam até Charn, um mundo em ruínas no final de sua existência, que foi destruído pela rainha e feiticeira Jadis, agora petrificada.
    Sem intenção eles despertam a feiticeira, que viaja junto com os dois até o nosso mundo. Chegando aqui eles causam muita confusão e então, de repente, todos são transportados até o lugar onde irá se criar Nárnia. Que é onde Polly e Digory  irão viver fantásticas aventuras e conhecerão Aslam, O leão mágico criador de tudo, e seres  e lugares fantásticos.

    Achei o livro incrivelmente bom. Espetácular! O meu preferrido até agora. Com um enredo e uma trama bem legais e originais. Apesar de curto, possui uma linguagem simples e cativante.
    Meu trecho preferido é este:
    "...– Quando aqui estiveram da última vez, esse vazio era um lago; quando mergulharam nele, chegaram a um mundo onde um sol moribundo iluminava as ruínas de Charn. Já não há lago. Aquele mundo acabou, como se jamais tivesse existido. Que a raça de Adão e Eva receba esse aviso. – Mas a gente é tão ruim como as pessoas de Charn? – indagou Polly. – Ainda não, Filha de Eva. Ainda não. Mas estão caminhando para isso. Não é impossível que um homem perverso de sua raça descubra um segredo tão pavoroso quanto o da Palavra Execrável, e use esse segredo para destruir todas as coisas vivas. Breve, muito breve, antes que envelheçam, grandes nações em seu mundo serão governadas por tiranos parecidos com a imperatriz Jadis: indiferentes à alegria, à justiça e ao perdão. Avisem seu mundo deste grande perigo..." (pg. 94)
    O personagem mais legal, na minha opinião, é Aslam. Poi ele é sempre bom, justo e aventureiro.

     Nível de Recomendação: 10;
     Capa: 8;
     Enredo: 9,5;
     Trama: 9,9;
     Desfecho: 10;

Nenhum comentário:

Postar um comentário