sexta-feira, 8 de maio de 2015

O leão, a feiticeira e o guarda-roupa

    Livro: O leão, a feiticeira e o guarda-roupa (As Crônicas de Nárnia)
    Autor: C. S. Lewis
    Ano: 1950
    Editora: Martins Fontes
    Edição: 1ª (2005)
    Páginas: 88 (17 cap.)
    Gênero: Fantasia

    Nesta segunda crônica da edição, o autor nos narra a continuação das aventuras vividas em uma terra encantada, chamada Nárnia. Onde seres e coisas mágicas são o que menos faltam neste incrível mundo.
    Bem, tudo começa quando os quatros irmãos: Pedro, Suzana, Lúcia e Edmundo; depois de tantos empecilhos, por obra do destino, vão até Nárnia por meio de um guarda-roupa mágico. Chegando lá eles descobrem que aquela linda terra está sob o comando de uma terrível bruxa, a Feiticeira Branca, que fez de Nárnia um país congelado, onde o Natal nunca chega.
    Motivados pela injusta captura de Tumnus, o fauno amigo deles, os quatro irmãos iniciam uma incursão em direção ao castelo da feiticeira. Contudo, são acolhidos por castores que os protege e os avisa que a Feiticeira Branca, na verdade, quer matá-los para evitar que uma antiga profecia se cumpra.
    Mas, surpreendendo a todos, uma traição abala todos. Onde eles deverão fugir ao encontro de Aslam e da Mesa de Pedra enquanto são caçados incansavelmente. Após ganharem presentes místicos eles ficam sabendo da iminente batalha entre os narnianos bons e o exército das trevas. Em meio à tanta guerra e magia os protagonistas deverão provar sua coragem e lealdade para não sucumbir às forças do mal. E ainda descobrem força em coisas simples como o perdão, a amizade e a justiça.
    Gostei muuuuuito do livro. Possui uma magia e uma inocência enfeitiçantes. O enredo é o melhor que já li até hoje, tão bom quanto Harry Potter.

    Meu trecho preferido é este: 
    "...– Não! – disse ele. – Realmente. Não creio que valha a pena entrar pelo guarda-roupa para procurar os casacos. Por esse caminho, nunca mais irão a Nárnia. Nem os casacos serviriam para muita coisa agora. Hein? Que tem isso? É claro que um dia vocês voltarão a Nárnia. Quem é coroado rei em Nárnia, será sempre rei em Nárnia. Mas não tentem seguir o mesmo caminho duas vezes. Na verdade, vocês nem devem fazer coisa alguma para voltar a Nárnia. Nárnia acontece. Quando menos esperarem, pode acontecer. E não falem muito sobre o que aconteceu, mesmo entre vocês. Sobretudo, não digam nada aos outros. A não ser se descobrirem que eles próprios visitaram países do mesmo gênero. O quê? Como irão saber? Ora, ora, não é nada difícil, não se incomodem. Coisas que as pessoas dizem... Até pelo olhar... e lá se foi o segredo. Abram bem os olhos! Céus! O que é que estão ensinando às crianças na escola?..." (pg. 186)
     Minha personagem favorita é a menina Lúcia, pois seu jeito inocente, corajoso, sonhador e aventureiro me cativou desde o início.
    O capítulo mais legal, na minha opinião, é o Capítulo Dezesseis - O que aconteceu com as estátuas.
    
    Nível de Recomendação: 10;
    Capa: 10;
    Trama: 10;
    Enredo: 10;
    Desfecho: 10;

Nenhum comentário:

Postar um comentário